domingo, 28 de abril de 2013

Voz me

Ouça  o áudio da música Magnífico do U2


http://vozme.com/speech/pt-ml/25/25dc063fa5712a2f94d62e759ed84196.mp3

                             
   O magnífico - U2

Eu vou!
Eu creio em uma celebração
Eu creio que nós podemos ser livres.
Eu creio que você pode soltar estas cadeias
Eu creio que você pode dançar comigo, dance comigo.
Trema! Trema!
Trema! Trema!

Eu creio na Terceira guerra mundial
Eu creio na bomba atômica.
Eu creio no poder-que-seja
Mas eles não me dominarão.

E você pode ir lá também,
E você pode ir, vá, vá, vá!
Trema! Trema!
Trema! Trema!

E nós não temos o tempo
E tudo vai em volta e em volta
E nós não temos tempo
Para assistir o mundo ir e se cai abaixo.
Eu creio nos sinos de igreja de Cristo
Soando para esta terra.
Eu creio nas celas de Mountjoy
Há um homem honrado.

E você pode ir lá também, etc.

Eu creio nos muros de Jericó
Eu creio que eles estão vindo abaixo.
Eu creio nas crianças desta cidade
Eu creio no som da trombeta.

E você pode ir lá também, etc.
Fuente: musica.com
Letra añadida por Vittorio

domingo, 7 de abril de 2013

VIDEO

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ACESSÍVEIS




Reflexões sobre o texto 'a INCLUSÃO E Seus Sentidos: Entre Edifícios e Tendas” de Claudio Roberto Baptista


 O que se vê no contexto atual  é o anseio de uma escola que acolha a todos, que seja inclusiva e integradora, onde todos possam aprender uns com os outros. Por isso a alusão a edifícios e tendas como metáforas para definir a escola que temos e a que queremos construir é  precisa.
Ou seja, a  escola precisa deixar de ser edifício (rígida, fechada, tradicional, limitada e limitante) para se transformar em tenda (ampla, arejada, acolhedora, que muda e se transforma conforme a necessidade acolhendo a todos de igual maneira).
 Para construir  essa escola duas características aos professores são essenciais: compromisso e flexibilidade. Compromisso com o ato de aprender/ensinar; flexibilidade para saber aceitar esse novo aluno com limitações, mas capaz de desenvolver habilidades.  
Compromisso e flexibilidade vão fortalecer a relação Educação X Diferença, minimizando as dificuldades que são muitas, e que devem ser enfrentadas pelo planejamento e estudo. O professor deve estar atento, habilitar-se, perceber o outro e a si próprio para que possa integrar o aluno com deficiência no processo de aprendizagem, valorizando-o como sujeito capaz de fazer interferências no mundo. A escola precisa transformar-se para “favorecer a educação de todos” com “garantia de qualidade”
Aliado a isso há a necessidade de investimentos múltiplos  pelo poder público para viabilizar o acesso e a permanência do aluno de inclusão.
 Incluir o aluno com deficiência não é barato, mas já acontece em algumas cidades do Brasil, nas quais  já há uma rede de apoio sendo consolidada  para auxiliar os professores no atendimento a esses alunos. Psicopedagogos, professores de sala de recursos, assistentes sociais, psicólogas e atendimentos médicos diversos são disponibilizados aos alunos de inclusão.
O mais importante é a vontade de todos em respeitar o direito que essas crianças têm de conviver na diversidade, aprender e ensinar, desenvolver suas habilidades e enfim inserir-se na sociedade como sujeito ativo.