quinta-feira, 23 de julho de 2009

Sila lê!!!

Ler é uma atividade intelectual prazerosa eenvolvente. Estar alí com o livro encostado ao seu corpo, mergulhar através dele em universos que estão tão longe fisicamentes é uma experiência única.
Por isso eu entendo a Sila. A conversa está solta. Eu teclo daqui e ela de lá. Aí vem a pergunta:
-Você vem sábado?
Ao que respondo "sim". E ela de lá:
-Vai trazer livros?
Eu rio imaginando a tensão que ela vive ao aguardar minha resposta.
- Vou!! Respondo.
E ela:
_ Ai que delícia!!!
E essa frase diz tudo. Ler é delícia e torna as pessoas que leem interessantes, deliciosas.
Minha irmã - a Sila -é assim. Na cabeça dela e no seu jeito de ser há uma mistura de Penélopes, Capitus, Marias Mouras, Sherazades... que a tornam única, especial e exemplo de pessoa que não se deixa abater pelas tristezas e ri delas às gargalhadas.
Compartilhamos esse amor pelos livros e isso nos torna mais amigas e cúmplices.
Por isso sempre que descubro um livro novo, uma nova história, penso nela e em como vai ficar feliz com ele. Seu sorriso vai iluminar, seus olhos vão brilhar e é certo que enquanto ela não terminar de ler, algumas coisas estranhas vão acontecer: a campainha vai tocar e ela não vai atender, o almoço vai atrasar e o arroz vai estar meio passado, as costuras vão ficar para depois
e o Lauro - o marido - vai poder assistir qualquer jogo de futebol que ela nem vai notar.
Nesse tempo ela não está para ninguém e não adianta insistir.