domingo, 22 de março de 2009

O Tombo




O chão estava lá.
Os passos firmes.
A certeza da chegada.




De repente o chão foi embora.
O vácuo silencioso
envolveu o corpo.
A mente não pode acompanhar.


O chão foi sentido novamente.
Agora sob a extensão de todo o corpo.
A dor chega junto com a consciência
da queda.




Há mãos que auxiliam.
Vozes que exclamam!
O cérebro desanuvia-se.

A boca murmura
num meio sorriso constrangido:
-Obrigada!

domingo, 15 de março de 2009

A má formação dos Professores?

O Brasil discute qualidade na educação há anos.

Há anos se houve falar sobre a má formação dos profissionais em educação e isso está tão presente no dia a dia dos educadores que quase ninguém contesta os especialistas no assunto.

Mas hoje eu quero contestar! Quero contestar porque estou no meio há vinte anos e nesse tempo todo eu venho participando de encontros, seminários, cursos, palestras, debates, jornadas que estão sempre lotadas... pasmem! de professores!

Nas escolas em que trabalho há momentos para estudar, preparar aulas, debater, conversar sobre o aluno com seriedade e responsabilidade.

Como então os professores não estudam? Como dizer que estão mal preparados para enfrentar a sala de aula?

Essa é uma afirmação que não pode ser generalizada. No magistério, como em qualquer outra profissão há bons e maus profissionais. Há os que correm atrás em busca de melhorar seus conhecimentos e há os conformistas, que se acomodam e que, no meio em que atuo, não são a maioria como querem nos fazer acreditar.

Os problemas na educação brasileira, com os quais convivo diariamente, são muitos: começam pela falta de uma estrutura moderna que contemplem uma escola com boa estrutura física, conectada às novas tecnologias, passam pos salas superlotadas, carência de material básico, uma crise violenta de valores sociais e por administrações públicas que não priorizam a educação, apesar dos discursos de todas as correntes políticas dizerem o contrário.

Por mais que essa realidade seja dura e dificulte o trabalho do professor é nele que muitas famílias depositam suas esperanças de melhorar a vida dos filhos e é nisso que está a força do educador que vai à luta diariamente consciente de sua função social e da importância do seu trabalho para a sociedade.

Por isso, colegas professores, não vamos desanimar, pois se há profissionais competentes em todas as áreas é porque tiveram bons professores, atentos e comprometidos com a educação de qualidade!